Casa Memória

Esta casa substitui uma antiga construção, reinterpretando a tipologia anterior (duas águas, varanda, setores bem definidos) . Acolhendo a quem chega, relaciona-se com as antigas edificações da rua que insistentemente permanecem em pé. Mesmo nova e com mais conforto tem a intenção de remeter as memórias do proprietário que habitou a antiga edificação. 

CONCEITO

Ao entrar nesta propriedade, a casa acolhe quem chega, integra-se e relaciona-se com as antigas edificações que insistentemente permanecem em pé nesta rua. Mesmo nova e com mais conforto, tem intenção de respeitar e remeter às memórias do proprietário que habitou a antiga edificação.

 

Esta referência surge a partir de sua tipologia: volume simples de duas águas, branco, telha cerâmica, as pedras da lareira permanecem, o soalho em madeira restaurado, alguns ladrilhos dos pisos, assim como itens serão preservados (metal que prende janela, lustre, entre outros).

 

Esta nova edificação reinterpreta os espaços tradicionais, relaciona-se com o vernacular, mantém as memórias do cliente, e além disso potencializa as relações espaciais e funcionais. A organização é compartimentada e ampla. Trabalhada de uma maneira prática, objetiva e racional, pensada diretamente para o perfil do cliente, que expressou o desejo de um sistema construtivo simples que evitasse procedimentos complicados.

 

 

O cliente recebe visita dos familiares, por isso o desenho da residência foi pensado com espaços amplos, apostando na clara diferença entre zonas privadas e de convívio. A iluminação natural cria pontos de encontro e trabalha com a arquitetura dos sentidos, “onde a casa intensifica a vida”. O pátio e jardim, são elementos que atravessam visualmente o espaço. O programa distribui-se em sua maioria em um só piso, o segundo piso fica reservado ao dormitório e escritório.

 

ANÁLISE DO ENTORNO