Casa Satolep

“Eu existo em Satolep / e nela serei para sempre / o nome de cada pedra / e as luzes perdidas na neblina / Quem viver verá que estou ali” Vitor Ramil

IDENTIDADE LOCAL

O projeto desenvolveu-se a partir da relação do cliente com sua cidade natal. História e arquitetura unem-se gerando a Casa Satolep.

A geometria abstrai-se e é complementada com os vazios dos pátios. São relidas as angulações dos telhados, as paredes caiadas e espessas, reinterpretando a tipologia dos casarios portugueses. Os sentidos ativam-se nas variações de texturas, rugosidades de superfícies, ladrilhos hidráulicos, tijolos formando cobogós, iluminação e ventilação favorecidos. 

EXPERIÊNCIA DE DENTRO PARA FORA

A casa se volta ao indivíduo através de diferentes pátios e fachadas internas. 

 

RELAÇÃO ENTRE OS ESPAÇOS 

Visto que a casa se fecha ao ambiente externo, priorizou-se a ventilação e iluminação natural através dos pátios internos.